Entrevista com o artista plástico Paulo Di Santoro


O trabalho da UP Time Art Gallery é inspirar e fascinar através da Arte. Nossos artistas apresentam trabalhos que retratam nossas emoções, nossas causas, nossas vidas. O público sempre quer conhecer o artista por trás da obra. Quem é, como pensa? Que história de vida levou a esse trabalho?

Hoje conosco, Paulo Di Santoro!



Paulo Di Santoro é brasileiro, reside na cidade de São Paulo. Formado pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, estudou profundamente a anatomia do corpo humano, o que lhe rendeu um campo vasto para transitar e criar. Trabalhou como publicitário e ilustrador e, ao longo dos anos foi incorporando a experiência dessas profissões em sua arte.



1 – Como surgiu o seu desejo pela arte e como tem construído a sua trajetória?

O meu desejo sobre a arte surgiu desde pequeno, devido ao fascínio que as cores, as formas, as tintas, os lápis, os pinceis e outros materiais deixaram em mim. Na infância, várias referências visuais chamavam a minha atenção como os desenhos animados, as pinturas no teto da igreja, os gibis, os livros ilustrados e algumas pinturas famosas que eram divulgadas. Tudo era informação que fazia minha imaginação ficar sempre em ebulição, disparando ideias e mais ideias do que poderia fazer. Mas, entre querer fazer e conseguir fazer foi uma etapa dura a ser resolvida. Então, aos poucos começou a minha busca por conhecimentos e uma pratica constante, de como desenhar, pintar, usar as cores, enfim, tudo foi sendo aprimorado aos poucos. Além disso, todas as pessoas que conheci na minha vida acadêmica e profissional e que tivesse algo a me ensinar sobre arte, eu me empenhava em aprender. A construção da minha trajetória foi acontecendo por etapas. Procurando me superar a cada momento. A cada novo conhecimento, desenvolvia o domínio da técnica e aplicava em novos conceitos. Todo o conhecimento era absorvido do que as pessoas tinham a ensinar sobre arte. Seja o conhecimento de um professor, de um profissional, de um artista famoso ou não e de pessoas envolvidas com arte. Ao mesmo tempo, com a participação em salões de arte e exposições, pude conhecer outros artistas e me relacionar com pessoas ligadas a arte. Isso foi me trazendo mais experiências, oportunidades e foi surgindo um caminho que me trouxe até aqui.



Um Sorriso Gostoso - Aquarela sobre papel - 42 X 30 cm - 2021



2- Quais são as referências e influências que permeiam o seu trabalho?

Durante toda a minha trajetória foram várias as referências para cada fase. Foi um processo que aconteceu na busca por informações e conhecimentos. As minhas referências são baseadas nos pintores como Leonardo Da Vinci, Michelangelo na construção da figura perfeita. Caravaggio e Reembrant pela luz em suas figuras. Renoir e Degas pelas suas pinceladas. E outros artistas. Hoje, as minhas referências atuais são os artistas contemporâneos de aquarelas como Alvaro Castagnet, Chien Chung-Wei, Joseph Zbukvic, Ari de Goes, Marc Folly, J. Hunsung entre outros. As influências que permeia meu trabalho são as relações interpessoais vividas no meu cotidiano em minha vida. O cotidiano é repleto de assuntos que as pessoas poderiam enxergar para viverem melhor, desde as coisas mais simples as mais complexas. Um sorriso, uma expressão, um local, uma atitude, um momento, são coisas que eu procuro trazer para o meu trabalho. É através da minha visão que essas pequenas coisas simples, cheia de colorido, são colocadas por mim como proposta para tornar as pessoas mais felizes.



Melancolia na Lembrança - Aquarela sobre papel - 42 X 30 cm - 2021



3- Como e quando você definiu que iria trabalhar com aquarela?

No começo da carreira, já havia experimentado e produzido em várias técnicas, como o óleo, o acrílico, pastel e outros materiais. E, devido a uma necessidade em aprender e desenvolver um conhecimento computacional que a minha ocupação exigia, já que o computador estava em ascensão, fiz uma pausa no trabalho artístico por vários anos. Até que senti, há uns nove anos atrás, a necessidade de voltar com esse trabalho artístico. Dentre todas as técnicas, a aquarela foi a mais desafiadora. Então eu quis enfrentar esse desafio, que foi o de dominar a técnica da aquarela. Hoje, já consigo alcançar uma plasticidade com a transparência das tintas e suas cores, porém ainda tem muito mais a aprender dessa técnica maravilhosa.



A McLaren F1 2021 e a Moça - Aquarela sobre papel - 50 X 35 cm - 2021



4- Qual a mensagem que está por trás de seu trabalho?

Olhar o que está a sua volta e viver as coisas simples da vida do nosso cotidiano.



5- Um tema recorrente em seu trabalho são às mulheres, o que lhe despertou para esse tema?

As mulheres sempre fizeram parte da minha vida. Todas as relações trouxeram respeito, admiração, conhecimento, amor e muitos outros sentimentos. Por isso eu gosto de retratar a figura feminina e mostrar a relação de um conceito, uma atitude, um gesto, uma sabedoria, da sua força, um momento de ternura, que as mulheres expressam no seu dia-a-dia. A figura feminina precisa ser admirada, na sua essência, por sua forma de ser, pela sua beleza, delicadeza e outras qualidades. O corpo feminino quanto arte é um desafio maior do que o corpo masculino. As mulheres utilizam de vários elementos no seu cotidiano, seja pelas roupas, acessórios, cabelos e outros elementos que enriquecem em um quadro e o mais difícil de tudo, é conseguir uma expressão de naturalidade da figura, seja pela sua face ou pela sua pose. Então, trabalhar os vários elementos disponíveis e compor em um quadro é um grande desafio que gosto muito.



Desejo a Toda Prova - Aquarela sobre papel - 42 X 30 cm - 2020



6- Na sua opinião, quais são os maiores desafios para um artista neste mercado tão polarizado?

Os maiores desafios são a dedicação a uma produção artística constante para evoluir, criar propostas relevantes que causem questionamentos ao expectador e ser conhecido no mercado de arte.



7- Quais são suas perspectivas de futuro?

Em qual projeto está trabalhando? As minhas perspectivas são de alcançar mais pessoas com meu trabalho. Que toquem nas suas emoções e reflexões. E que minhas propostas artísticas passem uma nova perspectiva do cotidiano para o observador. Nesse momento, estou trabalhando em uma paixão que são as corridas de automóvel, em especial a fórmula1. Essa nova série pretende mostrar o balé dos carros dos anos sessenta e um pouco de sua evolução



A Ferrari Atacando a Zebra - Aquarela sobre papel - 50 X 35 cm - 2021




Saiba mais:

Instagram: @atelier.paulodisantoro

www.paulodisantoro.com.br




Sobre a UP Time Art Gallery:

Galeria de arte itinerante que reúne artistas do Brasil e de países da Europa para disseminar o que há de melhor no cenário da arte contemporânea. Fundada por Marisa Melo, a galeria de arte alcança mais de 30 países ao redor do mundo, isso porque ela funciona em formato digital desde o seu nascimento, apresentando mundialmente exposições 3D e exposições regionais presenciais com um time de artistas distintos.

Sobre Marisa Melo:


Formada em Propaganda e Marketing, Moda e Fotografia. Empresária no Mercado de Arte, especialista em crítica de arte, Gestão de Negócios, Arte e Estética e Design Gráfico. Artista Visual, certificação em Liderança pela PUC, consultora de projetos Artísticos, produtora de mostras, curadora e redatora de textos curatoriais.

Nossos serviços:


Exposições virtuais, físicas nacionais e Internacionais, Feiras de Arte, Projetos, Catálogo do Artista, Consultoria para Artistas, Coaching, Construção de Portfólio, Posicionamento Digital, Branding, Marketing Digital, Pod Cast, Criação de Conteúdo, Identidade Visual, Biografia, Textos Crítico, Assessoria de Imprensa, Entrevistas e Provocações.



10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo