• Marisa Melo

Mercado de Arte em 2021






A principal correlação do crescimento do mercado de arte em 2021 não foi com o crescimento da riqueza do país, mas o crescimento do número de ricos e milionários. A crise que se viu em outros setores, passou longe do mercado de arte e, ao invés de assistir ao fechamento de casas, o que se viu, foi a abertura de galerias.


A arte se tornou uma possibilidade de investimento seguro em um período de instabilidade econômica e política no Brasil, alta volatilidade do mercado de ações, fomentaram trabalhos de artistas renomados e de jovens que estão começando a se projetar.


Parte das vendas em leilão cooperou muito com o mercado secundário, o que também reforçou a suposição de que, para algumas pessoas, o investimento em arte é uma espécie de diversificação de investimento. É um ativo que ajuda a proteger o seu patrimônio.


Outro aspecto importante foi o isolamento social, que aumentou o tempo das pessoas em ambientes fechados e esse novo modo de vida criou outra relação com o espaço da própria casa. Essa forte convivência fez com que muitas pessoas pensassem em adquirir Arte.


2022 será ainda melhor!




Marisa Melo, brasileira, formação em Propaganda e Marketing, Moda, Fotografia. Especializações em: Arte e Estética, Crítica de Arte, Gestão de negócios e Design Gráfico. Artista Visual, consultora de projetos Artísticos, produtora de mostras, curadora e redatora de textos curatoriais.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo