• Marisa Melo

Saber ouvir também é uma arte!


Acredite ou não, houve um tempo em que os celulares não existiam. GPS também não. Internet e Redes sociais, nem pensar. Era outra época, mas parece outro planeta. Muitos denunciam nossa inexplicável submissão à tecnologia. Que, muitas vezes, leva a culpa pelo quanto deixamos de conviver, pelo quanto deixamos de pensar.

Nós temos o poder de dizer não. E só aproveitar os benefícios de qualquer tecnologia. No mundo da Arte, a divulgação é fundamental. E quando a Internet apresenta seu quadro, sua imagem, em Nova York, Paris e Tóquio simultaneamente, essa é uma enorme vantagem sobre a situação do passado em que o quadro precisava dar a volta ao mundo para ser apreciado. Hoje basta um click.

Com a facilidade da divulgação vem a dificuldade da concorrência. Que agora não se limita a sua cidade, ao seu país. Você concorre com o mundo. Os mercados, todos, estão mais competitivos que nunca. Milhões de pessoas disputando atenção, preço, mercado... Ser muito bom no que faz pode não ser suficiente. Qual o nosso diferencial? Mesmo todos os recursos disponíveis não são garantia de êxito. Por que?

Parte da resposta está na mentalidade individualista tão em moda em nossa sociedade. Num mundo hedonista em que tudo se justifica pelo brilho e pela atenção que atraímos, todos olham cada vez mais para...si próprios.

Concentrados em seus interesses, suas visões, seus umbigos, muitos não percebem que o mundo mudou.

A pessoa para quem você quer vender seu produto ou seu serviço tem uma necessidade básica: ela quer ser ouvida. Ela quer atenção.

E hoje, todos são treinados para falar. Falar muito. Falar rápido, antes que passem os 5 segundos do YouTube. Preocupados em impressionar e impactar, muitos não seguem um princípio básico: Falar menos e ouvir mais!

Acredite, a conversa nunca é sobre você ou sobre o quanto você é bom.

É sobre o cliente e suas necessidades.

Ele tem necessidades não satisfeitas e ele conta isso. Então, ganha enorme importância nossa capacidade de ouvir, de nos relacionarmos com as pessoas. E que seja espontâneo. Porque um interesse fingido é sentido a milhas de distância.

Fale menos de seu produto. Fale menos de você. Ouça seu público. Ouça!

Na arte e em qualquer atividade, está provado:

Saber ouvir também é uma arte.



Listening is also an art

Believe it or not, there was a time when cell phones and GPS didn't exist. Internet and social networks? No way! It was another time, but it looks like another planet. Many denounce the inexplicable submission to technology. That often takes the blame if we stop living, if we stop thinking.

We have the power to say no. And just enjoy the benefits of any technology. In the art world, it is fundamental to be seen. And when the Internet presents your painting, your image, in New York, Paris and Tokyo simultaneously, this is a huge advantage over the past situation in which the painting needed to go around the world to be appreciated. One click is enough today.

With the easy communication comes the difficulty of competition. That now is not limited to your city, your country. You compete with the world. The markets, all, are more competitive than ever. Millions of people vying for attention, price, market ... Being very good at what you do may not be enough. What is our differential? Even all available resources are no guarantee of success. Why?

Part of the answer lies in the individualistic mentality so fashionable in our society. In a hedonistic world in which everything is justified by the brightness and attention that we attract, everyone looks more and more at ... themselves.

Focused on their interests, their visions, their navels, many do not realize that the world has changed.

The person you want to sell your product or service has a basic need: he wants to be heard. He wants attention.

And today, everyone is trained to speak. Speak a lot. Speak quickly, before the 5 seconds of YouTube pass. Worried about impressing and impacting, many do not follow a basic principle: Talk less and listen more!

Believe me, the conversation is never about you or how good you are.

It's about the customer and his needs.

He has unmet needs and he tells that. So, our ability to listen, to relate to people, becomes extremely important. And let it be spontaneous. Because a feigned interest is felt miles away.

Talk less about your product. Talk less about yourself. Listen to your audience.

In art and in any activity, it is proven:

4 visualizações

Subscribe to our Newsletter

São Paulo - Brasil

Contato: 55 (11) 99724 0909

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon
  • Cinza ícone do YouTube

UP Time

UP Time Art Gallery@ 2019