• Marisa Melo

Entrevista com o artista visual Renato Araújo

O trabalho da UP Time Art Gallery é inspirar e fascinar através da Arte. Nossos artistas apresentam trabalhos que retratam nossas emoções, nossas causas, nossas vidas. O público sempre quer conhecer o artista por trás da obra. Quem é, como pensa? Que história de vida levou a esse trabalho?

Hoje conosco, Renato Araújo!



1- Conte como se tornou artista visual?

O desenho, as cores, a pintura, sempre estiveram presentes na minha vida. Quando criança participei de concursos infantis de desenho e ganhei alguns prêmios, o que me motivava a pintar cada vez mais. Me envolvia em tudo que se relacionava a arte, como caricaturas, desenhos, tiras, arte final, faixa publicitária, desenho mecânico, projetos de arquitetura. Quando estava na quinta série, fiz uma caricatura da minha professora de arte Dona Tereza, a quem tenho imensa gratidão, quando ela viu a caricatura ficou encantada e me convidou para visitar a bienal de São Paulo. Foi uma experiência inesquecível. A partir deste momento, passei a ler e estudar tudo sobre arte. Aprimorando a pintura, onde encontro minha maior liberdade de expressão. Participei de grupos de estudo de artes, salões de arte, exposições nacionais e internacionais.


2- Quais são suas influências para o desenvolvimento de sua arte?

Tenho muita influência da fotografia e de artistas figurativos. Gosto muito do trabalho de Vermeer, Klimit, Gerhard Richter, entre outros artistas clássicos e contemporâneos. Me fascina retratar imagens de figura humana, por tudo que representa no ciclo da vida, por ser a figura principal de tudo que nos rodeia. A cor e a luz tem grande influência nessa minha representação, exaltando a figura humana .



"Pai" - Acrílica sobre tela 100 x 100 cm


3- Como é viver de arte e quais os desafios que você enfrenta?

Viver arte no sentido de estar envolvido e criar é a mais pura forma de expressão e auto conhecimento. É como estar na mais alta vibração emocional, mas os caminhos para intensificar este processo e estar cada dia mais ativo artisticamente demanda tempo e dedicação, e o artista acaba desenvolvendo outra atividades paralelas para manter todo o processo de criação.



4- Quais projetos de sua autoria você destacaria?

Não tenho um projeto específico, mas trabalhei uma série de pinturas com aplicação e remoção de tintas monocromáticas com exposição de luz que apresentei em salões de arte, com premiações e individuais que me abriram um caminho criativo.




"Mãos" - Acrílica sobre tela 60 x 60 cm


5- Nós sabemos que a arte tem, por uma de suas metas, refletir o contexto social de sua época. Como ela se caracteriza nos tempos atuais e o que estaria refletindo sobre o mundo em que vivemos?

Este é um papel de grande importância da arte. Somos influenciados pelos meios de comunicação, pela cultura regional e a globalização, que a cada dia aproxima mais o ser humano de diversos locais e culturas com suas criações. Meu trabalho retrata o comportamento humano pela minha ótica e da estética contemporânea. Um registro do tempo e expressões que fazem parte do contexto contemporâneo, seja pela cor, pelo movimento corporal das imagens ou um simples instante.


6- Qual obra sua você destacaria como um marco em sua vida artística?

A obra “Estou Ocupado,” premiada no Salão de Artes de São Bernardo do Campo de 2003. Obra da série monocromática


7- Qual a sua caminhada internacional?

Minha arte começou a ganhar espaço internacional em exposições em galerias e curadorias internacionais. Tive a oportunidade de expor meu trabalho em alguns países como Espanha, França, Itália, Portugal, Alemanha e Inglaterra. Uma grande experiência que me mostrou as infinitas oportunidades e conhecimento de diversas obras de outras culturas, enriquecendo minha visão artística.



"Dance" - Acrílica sobre tela 100 x100cm


8- Qual mensagem você deixa para um aspirante?

É importante que o artista mergulhe fundo no mundo das artes, visite exposições, pesquise artistas contemporâneos, entenda o que está acontecendo no mundo através das artes e principalmente se dedicar e trabalhar muito. Quanto mais exercitar o processo de criação e pintura, novos olhares vão surgindo.



Saiba mais:

Instagram: @renatoaraujo777

www.arte-renatoaraujo.com



Sobre a UP Time Art Gallery:


Galeria de arte itinerante que reúne artistas do Brasil e de países da Europa para disseminar o que há de melhor no cenário da arte contemporânea. Fundada por Marisa Melo, a galeria de arte alcança mais de 30 países ao redor do mundo, isso porque ela funciona em formato digital desde o seu nascimento, apresentando mundialmente exposições 3D e exposições regionais presenciais com um time de artistas distintos.



Sobre Marisa Melo:


Formada em Propaganda e Marketing, Moda e Fotografia. Especialista também em crítica de arte, Gestão de Negócios, Arte e Estética e Design Gráfico. Artista Visual, certificação em Liderança pela PUC, consultora de projetos Artísticos, produtora de mostras, curadora e redatora de textos curatoriais.


Nossos serviços:


Exposições virtuais, físicas nacionais e Internacionais, Feiras de Arte, Projetos, Catálogo do Artista, Consultoria para Artistas, Coaching, Construção de Portfólio, Posicionamento Digital, Branding, Marketing Digital, Criação de Conteúdo, Identidade Visual, Biografia, Textos Crítico , Assessoria de Imprensa, Entrevistas e Provocações.




The UP Time Art Gallery's job is to inspire and fascinate through art. Our artists present works that portray our emotions, our causes, our lives. The public always wants to know the artist behind the work. Who is it, how do you think? What life story led to this work.


Today with us, Renato Araújo!


1- How did you became a visual artist? Painting and colors were always present in my life. When I was a child, I participated in children's design competitions and won some prizes, what motivated me to paint more and more. I got involved in everything that had to do with art, such as caricatures, drawings, strips, final art, advertising banners, mechanical drawing, architectural projects. When I was in fifth grade, it was a caricature of my art teacher Dona Tereza, to which I am grateful, when I saw a caricature I was delighted and invited to visit the Bienal de São Paulo. It's an unavoidable experience. From that moment on, I started to read and study everything about art. Fast forward to painting, where you found the greatest freedom of expression. Participate in art study groups, art salons, national and international exhibitions.


"Patins"- Acrílica sobre tela 100 x 100 cm


2 - What are your influences on the development of your art? I have a lot of influence from photography and figurative artists. I really like the work of Vermeer, Klimit, Gerhard Richter, among other classic and contemporary artists. It fascinates me to portray images of human figures, for everything they represent in the cycle of life, for being the main figure in everything that surrounds us. Color and light have a great influence on my representation, exalting the human figure.


3 - What is it like to live from art and what challenges do you face? Living art in the sense of being involved and creating is the purest form of expression and self-knowledge. It's like being at the highest emotional vibration, but the paths to intensify this process and be more artistically active each day demand time and dedication, and the artist ends up developing other parallel activities to maintain the entire creation process.


4 - Which projects of your own would you highlight? I don't have a specific project, but I worked on a series of paintings with application and removal of monochromatic paints with a light display that I presented in art salons, with awards and individual shows that opened up a creative path for me.


"Pandemia"- Acrílica sobre tela 100 x 100 cm


5 - We know that art has, for one of its goals, to reflect the social context of its time. How is it characterized in current times and what would it be reflecting on the world in which we live?

This is a role of great importance for art. We are influenced by the media, regional culture and globalization, which every day brings people closer to different places and cultures with their creations. My work portrays human behavior through my perspective and contemporary aesthetics. A record of time and expressions that are part of the contemporary context, whether through color, the body movement of images or a simple instant.


6- Which of your works would you highlight as a milestone in your artistic life? The work “Estou Ocupado,” awarded at the São Bernardo do Campo Arts Salon in 2003. Work from the monochromatic series.


7 - Tell us about your international journey. My art began to gain international space in exhibitions in international galleries and curators. I had the opportunity to exhibit my work in some countries such as Spain, France, Italy, Portugal, Germany and England. A great experience that showed me the infinite opportunities and knowledge of several works from other cultures, enriching my artistic vision.


8- What message do you leave for an aspirant? It is important for the artist to immerse himself in the world of arts, visit exhibitions, research contemporary artists, understand what is happening in the world through the arts and, above all, dedicate himself and work hard. The more you exercise the creation and painting process, new looks will emerge.